segunda-feira, 6 de outubro de 2014

HALLOWEEN - SAMHIN- 31 de Outubro

SAMHIN ( souêin) ou Hallows – Um pouco de História e Significado.

Uma noite de comemoração -1833.

O Samhin representava a passagem do Ano Novo celta e o terceiro e último festival da colheita. Era o mais importante dos Sabbats - datas festivas ligadas a roda do ano dos Celtas, povo que dominou a maior parte da Europa antes do império Romano.  Significava para os celtas o fim de um ciclo com o prenúncio de um novo, o mergulho na escuridão e na morte à espera do renascimento.

Os celtas eram pagãos ou Povos dos Bosques.


Os celtas eram considerados  pagãos, lembrando que o significado de pagão é "povo dos bosques" e nada tem a ver com ateus como muitos afirmam, pois, na verdade eles eram politeístas, já que acreditavam em diversos deuses e deusas.

O Samhin, para os Celtas, era a época em que eles matavam os animais que não mais serviam para reprodução, sendo transformados em conservas para o inverno.

O "Povo dos Bosques" em comemorações.


Nos países nórdicos e celtas, acreditava-se que vários espíritos da natureza como as fadas escuras, perambulavam pela terra à noite, perturbando as pessoas e assustando os animais. Para mantê-los à distância, fogueiras e lanternas eram acesas nos Sidh, ou colinas encantadas nas quais os espíritos residiam, enquanto que oferendas eram deixadas nos bosques.


Pessoas que não participavam dos ritos, mas temiam a aproximação dos espíritos nas terras dos vivos, tentavam assustá-los e afastá-los com máscaras talhadas em abóboras e iluminadas por dentro com velas. 
  
Na Roda do Ano - já que para os celtas o tempo não era linear como o consideramos hoje mas cíclico, circular, pois seguiam também um calendário lunar- Samhin é o contrário de Beltane e é regida pela deusa Anciã e pelo deus da Morte. 

A Roda do Ano Celta

Alguns historiadores e autores considerem que, no sul, nesta época, não se deve comemorar este sabbat já que Samhin comemorava a chegada do inverno, diferente do sul onde passamos para o verão, entendo que comemorar ou não, fica a critério de cada um.

Écate, a deusa da encruzilhada 
que encaminha as almas.

Em Roma neste dia celebrava-se as deusas Pomona e Fortuna, com oferendas para agradecer as colheitas e atrair boa sorte.

Na tradição da deusa, esta noite é dedicada a Cerridwen, a deusa celta do caldeirão sagrado da sabedoria e da transmutação, a face ancião da Grande Mãe. 

No mito grego, Deméter desce para visitar sua filha Perséfone no mundo escuro dos mortos, implorando-lhe para que volte com ela a superfície. Hécate, a deusa da encruzilhadsa, encaminha as almas, iluminando-lhes a passagem com a sua tocha. 

A deusa Cailleach

 Assim, vê-se que são inúmeras as deusas relacionadas e este sabbat, presentes em várias tradições, além das já citadas temos ainda: Baba Yaga, Cailleach, as Erínias, as Moiras, Kali, Inanna, Ísis, Néftis, Morrigan, as Normes, Tomnantzin...

Era um festival de nostalgia...
 
A atmosfera desse festival era de nostalgia, saudade, lembranças, desapego, retraimento, compreensão e mutação. Os véus entre os mundos se tornavam mais tênue nesta noite, permitindo a comunicação entres os ancestrais e os familiares já falecidos.

Os "véus são descerrados"...

Assim Samhin era uma noite de Morte e Ressurreição porque a tradição céltica dizia que todos que morriam, a cada ano, deveriam esperar esta noite para atravessar para o mundo do espírito, onde começavam uma nova vida. Daí o aparecimento também de fadas, gnomos e espíritos ancestrais para conduzirem as almas que ficavam a espera da passagem, porém junto poderiam vir espíritos brincalhões que faziam travessuras para assustar os vivos...

As almas eram conduzidas nesta noite.

Por isso ao ser cristianizado, Samhain transformou-se na comemoração do Dia de Todos os Santos e o próximo dia, dia 01/11, Dia dos Finados, enquanto que sua vulgarização e comercialização moderna o caricaturaram como Halloween, a Festa da Bruxas, como forma de eliminar o paganismo, principalmente na época da inquisição.

As oferendas eram postas sob uma árvore.

A noite de Samhain é propicia a reflexão ou meditação sobre as emoções do passado, encarando seus medos e suas limitações, desapegando-se do peso morto e buscado inspirações e sabedoria para mudanças e transformações. 

É comum neste dia usar várias formas de “adivinhação”: bola de cristal, lagos ou vasilha com água; runas, tarô, I Ching...buscando-se orientação espiritual por meio de viagens xamânicas, mensagens, canalizações ou psicografias.

Noite propícia para o autoconhecimento.
No Brasil, em 2005, acompanhando o rítmo das lendas celtas, é criado o "Dia do Saci" em 31/10 (e outras lendas) como forma de valorizar também o Folclore Nacional, já que o Saci-Pererê é um dos personagem mais conhecido em todo nosso país, sendo muito bem retratada em nossa literatura pelo brilhante Monteiro Lobato.

31/10 Dia do Saci no Brasil.

 _____   ***   _____

Postado por Geni Mafra Souza

Fontes de pesquisa:
 - FAUR, Mirella, O Anuário da Grande Mãe, 2ª edição, São Paulo SP, Gaia, 2001.
- CUNNINGHAM, Scott e HARRINGTON,David, A Casa Mágica, 2ª edição, São Paulo SP, Gaia, 2001.
- CABOT, Laurie, O Poder da Bruxa,  Rio de Janeiro, Campus, 1990.
- Almanaque do Pensamento, editora Pensamento/Cultrix, diversas edições.
- Almanaque Wicca, editora Pensamento, diversas edições.

Imagens Net

2 comentários: