quarta-feira, 23 de novembro de 2016

**- A História do Natal - 2ª parte - OS SÍMBOLOS-**


Carvalho-Árvore mística dos antigos Celtas.

A Árvore de Natal

Antes de Cristo, já se consideravam as árvores como um símbolo divino, tanto que rituais eram realizados aos pés (ou no alto) de frondosas árvores, em clareiras nas florestas, pelos antigos celtas que tinham no Carvalho sua árvore mística.

O pinheiro-da-escócia (Pinus sylvestris), ou
pinho-de-riga, é uma espécie originária da Europa.

As versões para a árvore de natal são muitas...Nas vésperas do solstício de inverno, os povos pagãos da região dos países bálticos cortavam pinheiros, levavam para seus lares e os enfeitavam de forma muito semelhante ao que se fazem nas atuais Árvores de Natal. Essa tradição passou aos povos Germânicos. Assim, a  primeira árvore de Natal, parece ter  sido decorada em Riga,(capital) na Letônia, em 1510.

 
Antigas Árvores de Natal montadas
nas mesas e a noite eram acesas velas.

Mas esta não é a única história para o início da  árvore de natal, embora a maioria delas indicam a Alemanha como país de origem. Uma das mais populares e fortes versões, atribui a sua criação a Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante do século XI. 


Árvore de Natal da Idade Média.

 Na semana de Natal, Lutero faz uma caminhada noturna pelos bosques para contemplar a noite.  Olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha, viu-o intensamente estrelado parecendo-lhe um colar de diamantes encimando a copa das árvores. Lutero resolveu tomar um galho do pinheiro e reproduzir o que havia visto. Para representar melhor, colocou velas nas pontas do pinheiro mostrando  como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo. Nesta versão, nascia assim a primeira Árvore de Natal.

 

E os Pastores vinham "Adorá-lo"

O Presépio

A tradição católica diz que o presépio surgiu em 1223, quando São Francisco de Assis quis celebrar o Natal de um modo o mais realista possível e, com a permissão do Papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, da Virgem Maria e de José, juntamente com um boi e um jumento vivos e vários outros animais. Nesse cenário, foi celebrada a Missa de Natal.

Em todas as religiões cristãs, é consensual que o Presépio é o único símbolo do Natal de Jesus verdadeiramente inspirado nos Evangelhos.


Na Humildade nascia um "REI"...

O Advento

O Advento (do latim Adventus: "chegada", do verbo Advenire: "chegar a") é o primeiro tempo que antecede o Natal. Para os cristãos, é um tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde os fiéis, esperando o Nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento e promovem a fraternidade e a Paz. No calendário religioso este tempo corresponde às quatro semanas (quatro domingos) que antecedem o Natal.


A "espera de Maria" é também a nossa.

O Advento recorda a dimensão histórica da salvação, e nos insere no caráter missionário da vinda de Cristo.

A coroa de Advento

A Coroa do Advento - ALIANÇA

A coroa está formada por uma grande quantidade de símbolos:
Sua forma é circular porque o círculo não tem princípio, nem fim. É sinal do amor de Deus que é eterno. O círculo também nos dá  uma idéia de “elo”, de união entre Deus e as pessoas, como uma grande “Aliança”.
São acesas cada uma delas nos quatro domingos que antecedem o Natal; no tempo do Advento(espera) como uma preparação para este.


1º domingo do Advento -
Acende-se a ´primeira vela.

primeira vela da Coroa do Advento, normalmente de cor roxa(ou verde) significando o Perdão e os Profetas. A vela é acesa, em cada domingo, feito oração, deixa-se queimá-la algumas horas e apaga-se, só voltando a acendê-la, novamente, com as demais, na Noite de Natal.
O primeiro Domingo do Advento("a espera") também é o dia para se montar a Árvore de Natal.



As velas podem ser coloridas
ou todas de uma só cor...

A segunda vela, (normalmente roxa) acesa no segundo domingo do Advento, representa a FÉ e a cidade de BELÉM.
No terceiro domingo se acenda a vela rosa (ou verde), simbolizando a ALEGRIA e os PASTORES que foram adorar o Menino.


As quatro velas acesas no Natal.

No quarto e último domingo do Advento, acende-se a última vela roxa (ou branca ou ainda vermelha!) representando os ENSINAMENTOS e os ANJOS. Como nos demais domingos, reza-se a apaga-se.


Alguns acrescentam uma quinta vela no centro
representando "o Salvador", a Luz do Mundo

Muitos ainda usavam colocar uma quinta vela, normalmente maior, branca ou dourada, representando Cristo, a LUZ do Mundo!
*Todas as quatro (ou cinco) velas serão acessas juntas na noite de NATAL, nas igrejas ou, nas casas, na hora do jantar, ou no almoço do dia 25, na confraternização da família reunida.



A Intenção e Oração ao acendê-las 
é o mais importante!

Mas, como em tudo na vida, não é exatamente a cor das velas que importa, ou sua quantidade, muitos hoje usam apenas uma vela, mas sim sua Intenção e Oração ao acendê-las!


Não importa a cor ou quantidade
mas sim a Intenção e a Oração.

As Ramas Verdes

Verde é a cor da esperança e da vida. O Pinheiro é árvore símbolo porque os ramos dos pinheiros permanecem verdes apesar dos rigorosos invernos, assim como os cristãos devem manter fé e a esperança apesar das tribulações da vida. Tradicionalmente; o primeiro domingo do Advento; que significa "a chegada" ou "a espera"; é o dia de montar a Árvore de Natal.


O Pinheiro, pela sua resistência,
 é um dos símbolos do Natal.

As Quatro Velas

As quatro velas da Coroa representam, cada uma delas, uma das quatro semanas do Advento, simbolizam a LUZ que veio ao mundo com o nascimento de Cristo. “O Povo que andava na escuridão, viu uma forte LUZ; a Luz brilhou sobre os que viviam nas trevas” (ISAÍAS 9,1).
Cada vela tem um significado explicado acima.

Os Anjos

São aqueles que “avisaram” aos pastores do nascimento do “menino” e o Louvaram.


Em sonho, os Anjos os avisaram

Os Sinos

Anunciaram o grande acontecimento e nos chamam para “adoração”do “menino-rei”, em respeito ao chamado divino. Representam a comunicação entre o céu e a terra.

 A Estrela

É um dos grandes símbolos do evento, pois foi quem avisou e conduziu os reis Magos até onde tinha nascido o "menino". Por isso tem posição de destaque no Presépio ou nas Árvores de Natal.


A Estrela é o destaque nas Árvores de Natal.

As Bolas natalinas
Que, hoje, foram substituídas ou acrescentadas outras figuras, e na antiguidade eram frutos naturais, representam na árvore os frutos da Vida; nossos desejos e talentos como: o Amor, a Esperança; o Perdão; a Alegria...enfim as GRAÇAS que recebemos e doamos diariamente!


As bolas (ou frutos) representam nossos Dons:
Amor, Esperança, Alegria, Perdão...

Presentes

A ideia de dar ou trocar presentes está relacionada, entre outros motivos, a São Nicolau e aos Reis Magos: Baltasar - Rei da Arábia; Gaspar - Rei da Índia e Belchior (ou Melquior) Rei da Pérsia (Mateus 2,11) “Quando entraram na casa, viram o menino com Maria. Ajoelharam-se...depois abriram seus cofres e lhe ofereceram como presentes: ouro, incenso e mirra.”


Os Reis Magos e os Presentes.


Ouro - Representando que Jesus seria o REI dos Reis; a sua realeza.
Incenso - Devocionalmente serve para abençoar alguém (ou alguma coisa) representando a FÉ.
Mirra - Palavra que em árabe significa "amargo"(foi o mais misterioso dos presentes!) talvez significando toda dor que Jesus passaria por nós! Amarga porém CURATIVA! Representando que Jesus viria a ser a Cura do Mundo.

Presentes para o "menino": Ouro, Incenso
 e Mirra; cheios de simbologia.

Papai Noel

Papai Noel (português brasileiro) ou Pai Natal (português europeu) ("Noël" é natal em francês) é uma figura lendária que, em muitas culturas ocidentais, traz presentes aos lares.(wikipédia)

Parece ter sido inspirado em São Nicolau, arcebispo de Mira, hoje Turquia, que viveu no século IV, e que; segundo a história;  já fazia "milagres" em vida e ajudava muitas pessoas.

São Nicolau- Arcebispo de Mira -
o primeiro Papai Noel?

De família nobre, Nicolau costumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras. Colocava o saco com moedas de ouro a ser ofertado na chaminé das casas, e ofertava roupas e comidas as viúvas e aos pobres. Foi declarado santo depois que muitos milagres lhe foram atribuídos.  Sua transformação em símbolo natalino aconteceu na Alemanha e daí correu o mundo inteiro. Seu dia é 06 de dezembro e até hoje comemorado por muitas comunidades, com distribuição de balas as crianças.

Até chegar ao que conhecemos hoje, a lendária figura de Noel passou por diversas transformações.


As transformações do Papai Noel.


Então, o que deduzimos de tudo isso é que, não importa a data certa ou tudo que se especule e se diga a respeito do Natal, há uma verdade que é incontestável: Jesus Nasceu!

NASCEU a "LUZ do MUNDO"!

Na alegria de todas as luzes, de todas as festas e presentes, de todas as cores; que não nos percamos no meio disso tudo; que possamos trazer as Luzes do Natal para dentro de nosso coração e deixarmos que o CRISTO Verdadeiro também Renasça Dentro de Nós, pois como já dizia, no século XVII, o grande filósofo e sábio Baruch Spinoza

“Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... pois é aí que estou...”

Que "ELE" Renasça no 
Coração de Todos Nós!

_____  ***  _____

Para ler a Verdade sobre a História do Natal, clic: http://magiadailha.blogspot.com/2011/12/historia-do-natal.html


Pesquisado e Compilado por Geni Mafra Souza
Terapeuta: Geni Mafra Souza
Mestre Reiki - Instrutora de Reiki Usui Tradicional.
Facilitadora de Renascimento pela Respiração Conectada
 e Consciente - 
Joga Tarô Terapêutico, Runas, I Ching e
Tarô de Florais de Bach para aconselhamento.

Além da Bíblia, foram consultados os sites:
www.presentedenatal.com.br/historia_natal.htm
 www.suapesquisa.com/historiadonatal.htm
Imagens destes e de outros sites da Net

2 comentários:

  1. muito bacana o seu blog! vejo afinidades com o meu, um ponto de vista ecumênico/universalista...
    Visite, acabo de postar sobre o manjericão...
    http://kaleidoscopo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Giancarlo,

    Obrigada pela visita e pelo comentário. Sim, embora minha religião maior seja católica, pois acredito na comunhão, não penso que esta ou aquela seja certa ou errada...visito outros templos, assisto cultos e procuro tirar de cada algo de bom que todas tem...Penso que Deus, Pai/Mãe, ou a Energia Maior é uma só, independente do nome que se dê.
    Claro que visito teu blog, com prazer e desculpe a demora em responder, é que no mês de dezembro tudo fica mais intenso!
    Volte mais vezes, será um prazer e uma honra tua visita!
    Abçs
    Gení

    ResponderExcluir