quarta-feira, 2 de setembro de 2009

* - E Saint-Exupéry pousava em Floripa SC - BR - *

Exupéry na Ilha de SC
Florianópolis

Antoine de Saint-Exupéry nasceu em Lyon, França, no dia 29 de junho de 1900 e morreu em 31 de julho de 1944, quando seu avião foi abatido pelos alemães nas imediações da Córsega. Recentemente foram localizados os destroços da pequena aeronave que ele usava para suas viagens para o correio aéreo francês, mas o corpo do escritor-aviador nunca foi encontrado.

A  HISTÓRIA


Em 1923, com a implantação da primeira linha aérea francesa para a América Latina, a Aéropostale, um serviço de correio da empresa Latécoère entre Paris e Buenos Aires, os pilotos e entre eles: Exupéry, pioneiros da aviação transcontinental, não podiam contar sequer com um terço da tecnologia de hoje.

Cada vôo era uma aventura de desfecho imprevisível para os funcionários da companhia aérea Latècoére, rebatizada como Aéropostale em 1927, e incorporada pela Air France, em 1932.

O Piloto francês e sua máquina.

Na tentativa de diminuir o tempo de permanência no ar, eles passaram a procurar, logo depois do Oceano Atlântico, um lugar seguro para pousar as aeronaves. Foi assim que, em Florianópolis-SC, descobriram uma área plana em meio às dunas gramadas da praia do Campeche, um excelente aeródromo natural. Ali teriam a oportunidade de reabastecer e revisar os aviões, além de descansar, antes de seguir viagem para Buenos Aires.

Logo os franceses levantaram um campo de aviação improvisado no Campeche. Construíram um hangar e transformaram um velho casarão em alojamento dos pilotos. Instalaram um posto radiotelegráfico e iluminaram com lampiões as pistas de pouso e o morro em frente ao campo,  assim nenhum avião se chocaria contra ele no breu da noite.

Os pescadores do local
o chamavam de Zé Perri


Quem saiu ganhando com isso foram os poucos moradores do Campeche daquela época, que acabaram contratados para trabalhar no campo de aviação. As tarefas iam desde segurar lampiões nas noites de pouso de aviões até lavar roupa, cozinhar ou enviar e receber mensagens no radiotelégrafo.

A partir daí formaram uma rota de escalas de abastecimento, também em outras cidades brasileiras.

Segundo os Ilhéus...  Saint-Exupéry pousou diversas vezes no campo de aviação da capital catarinense, que continua preservado (depois de muito esforço da comunidade). 

Para o pescador Manoel Rafael Inácio, conhecido pelo apelido de Deca, as mudanças locais proporcionaram mais do que trabalho: ele acabou se tornando amigo pessoal de Exupéry. Sem conseguir pronunciar o nome do francês, Deca passou a chamá-lo de "Zeperri". O relacionamento entre os dois homens foi, aliás, o impulso original de um livro publicado pela UDESC.  (Universidade do Estado de Santa Catarina)

O piloto e a Praia do Campeche
Floripa - SC - BR

A ideia de registrar a passagem do piloto-escritor pelo Brasil partiu do filho de Deca, o suboficial da Força Aérea Brasileira Getúlio Manoel Inácio. Foi ele quem, ao longo de anos de pesquisas sobre a influência francesa na história da aviação em Santa Catarina, levantou grande parte das informações necessárias para dar forma à obra.

Espaço na comemoração do ano
França/Brasil 2009
em Florianópolis SC

A história, contada décadas depois, serviu para estimular a criação de um pequeno memorial sobre o escritor no local. O Espaço Zeperri apresenta uma exposição permanente com 24 pôsteres vindos da França – que foram traduzidos e montados – além de outras quatro gravuras contando a história de Exupéry em Florianópolis.

A pequena mostra, que resgata também a vida de outros pilotos como Henri Guillaumet e Jean Mermoz, repercutiu na França e sendo 2009 o ano da França no Brasil, o próprio sobrinho/afilhado do escritor, François D’Agay-85 anos, veio visitá-la. Em anexo à exposição, um café abrigou conferências e debates sobre o autor, além de livros.

François D'Agay aos 85, sobrinho
do escritor em visita à Floripa SC BR

PRAIA do CAMPECHE


Existem duas versões para o nome Campeche:

- A mais “romântica” é que é que o nome Campeche provém do apelido francês que o visitante mais ilustre: Exupéry deu ao lugar: Campo de Pesca, ou seja, Champ et Pêche.

- A outra diz que como a Ilha em frente à praia já tinha este nome desde o século anterior, historiadores afirmam que ele provém de um vegetal chamado pau-campeche (Hematoxylon campechianum) utilizado como planta medicinal e para tinturaria .

A Bela Praia do Campeche
Floripa SC BR

De qualquer maneira, das aventuras de Saint-Exupéry restaram a fama do Campo de Pouso da Sociêté Latécoère, primeiro aeroporto internacional do sul do Brasil, e o nome da principal rua do balneário: a Avenida Pequeno Príncipe, homenagem à principal obra do escritor.


Também uma Lagoa que fica próxima ao local, e dizem os ilhéus, o escritor gostava de ir, passou-se a chamar (parece que devido a isso) Lagoa do Peri, já que os pescadores e nativos chamavam o escritor de Zeperri ou Zeperi, por não saberem pronunciar seu nome... 

A referência concreta de sua visita a Floripa SC, está quando Saint-Exupéry cita no seu livro VÔO NOTURNO,
de 1932, (um dos seus melhores livros, segundo a crítica) a capital catarinense: 

"Não tendo a escala de Florianópolis seguido as ordens..."

Para aqueles que não acreditam, aí está a comprovação!
_____   ***   _____

Para ler frases célebres do Pequeno Príncipe:
http://magiadailha.blogspot.com/2009/07/antoine-de-saint-exupery.html

Pesquisado e compilado por Geni Mafra Souza


Fontes:
www.terra.com.br/istoe/.../artigo131268-1.htm
http://www.saint-exupery.org%20(site%20oficial)/
http://www.euprocuropravoce.com.br/

Imagens net

Nenhum comentário:

Postar um comentário